Ergonomia na construção civil

Ergonomia na construção civil

A busca por maior produtividade passa por aspectos da saúde ocupacional e pela compatibilização do trabalho ao trabalhador, e aí entra o estudo da ergonomia.

A ergonomia na maioria das vezes é definida como o estudo das interações do homem com seus equipamentos e ambiente de trabalho, porém, é muito mais do que isto. A análise gerada por esse estudo tem o intuito de tornar toda atividade o mais confortável possível para aquele que a executa, adaptando-se de forma coerente, ao meio em que ele e encontra, maximizando sua produtividade e segurança, consequentemente gerando lucro para a empresa. 

Entretanto quando tratamos do setor de construção civil a Norma Regulamentadora de nº17 (NR 17) é a que detém os parâmetros de segurança a serem seguidos. Norma que deve ser seguida por toda empresa que tem empregados sob o regime CLT. Embelecida por conta das inúmeras intempéries que podem ocorrer em um canteiro de obras, e para a padronização da qualidade. 


As principais especificidades presentes na norma são:

  •  Desautoriza o transporte de cargas caso o perigo de acidente seja claro. A empresa inclusive deve fornecer técnicos para facilitar esse tipo de atividade. 

  •  Todas as peças da mobília que se encontram no local de trabalho devem facilitar ao Máximo o trabalho executado. Garantindo as melhores condições de postura e visão. 

  •  Caso exista alguma função na qual o colaborador possa estar sentado enquanto a executa, a análise deve se voltar para o melhor uso da posição possível. E caso o colaborador não possa ficar sentado durante toda a execução, uma cadeira deve ser utilizada para os intervalos de descanso. 

  •  Todos os equipamentos que serão utilizados devem estar alinhados às características físicas e psicológicas dos colaboradores. 

  •  Caso o trabalho tenha um alto grau de exigência intelectual, padrões devem ser gerados para gerar menos fadiga e evitar erros. 

  •  A NR17 abrange também algumas especificações referentes à organização do trabalho. Essas são atribuídas ao modo de operação, exigências de tempos, normas e de produção, focando nas operações e ritmo de execução. 

  •  Se a atividade exigir uma sobrecarga muscular, a avaliação de desempenho deve levar isto em consideração. 


Na norma se faz presente os três tipos mais latentes de ergonomia. 

A ergonomia física, organizacional e a cognitiva. Cada uma delas diz respeito a um ramo de conhecimento que pode favorecer a compreensão sobre o desempenho de certa atividade, seja ela, física ou intelectual.   


Ergonomia física tem como principal objeto de estudo: 

  • A postura no trabalho; 

  • O manuseio de instrumentos; 

  • Existência de movimentos repetitivos;  

  • Projeção dos postos de trabalho; 

  • Segurança e saúde do trabalhador; 

Com a finalidade de conquistar o maior desempenho dos colaboradores em suas tarefas. A ergonomia física também visa realizar estudos antropométricos, para classificar biótipos ao analisar as dimensões do corpo humano.  

Mas o objetivo principal é sem dúvida orientar os trabalhadores para que preservem sua saúde física. 

Já a ergonomia organizacional preza pela evolução da gestão e atividades administrativas que gerem um impacto positivo no ambiente de trabalho. Tendo como principais itens: 

Este tipo de ergonomia utilizando as ferramentas certas pode gerar indicadores com o objetivo de orientar e propor melhorias  gestão. Tais indicadores abrangem: eficácia, eficiência, produtividade, qualidade, inovação e lucratividade.

A ergonomia cognitiva trata dos métodos mentais usados pelo ser humano na realização de suas tarefas e como eles afetam suas relações com outros componentes de um sistema. Entre esses métodos podemos colocar em evidência o raciocínio, resposta motora, percepção e memória.

Os principais tópicos avaliados por esse tipo de ergonomia são referentes à carga mental gerada pelo trabalho, são eles: 

  • A forma como ocorre à interação entre o homem e as máquinas;

  • A confiabilidade humana; s

  • Os processos de tomada de decisão; 

  • O desempenho especializado; 

  • O estresse de origem profissional; 

  • O arranjo para a interação da pessoa com o sistema; 

  • Treinamento constante;

Aliás pode-se dizer que a ergonomia cognitiva recomenda a avaliação e intervenção em questões que podem influenciar no nível mental dos trabalhadores.

Portanto tendo como principal objetivo a tomada de ações que diminui o estresse no trabalho.

Apenas das três ergonomias terem seus objetos de estudos bem fragmentados, o objetivo final acaba sendo o mesmo. A prevenção da incidência de fadiga no ambiente de trabalho. Pois, ao identificar os geradores do cansaço e onde se encontram os pólos de estresse e sobrecarga, combater as causas se torna mais fácil. 

Assim, a ergonomia segue evoluindo, ao adicionar os softwares de monitoramento de fadiga como SAFTE-FAST (Sleep, Activity, Fatigue, and Task Effectiveness que no Brasil está sendo mais utilizado para o monitoramento de dados e mapeamento estatístico de fadiga no setor de aviação civil, mas também sempre alinhado às práticas clássicas como a ginástica laboral, prática que consiste em exercícios de baixa intensidade que levam em torno de 5 a 10 minutos, e tem sido de grande importância na construção civil.

O interesse por gestão da qualidade na construção civil foi alavancado na década de 1980 por conta da exigência dos clientes quanto à qualidade e o padrão das edificações e o aumento da verticalização nas grandes metrópoles, logo se fez necessário uma maior organização e produtividade por parte das construtoras, que perceberam que o conforto e bem estar de seus operários era imprescindível para a melhoria do sistema. 

Conte com as dicas de gestão predial da Dan Solução

Dan Solução além de solucionar definitivamente problemas de infiltração em condomínios de São Paulo usando o método de injeção química, toda a semana traz conteúdos e materiais relevantes sobre gestão predial, impermeabilização e infiltração. 

Não deixe de contar com nossos especialistas para acabar de vez com as infiltrações no seu condomínio antes que elas possam causar danos graves a estrutura do seu edifício. Clique aqui e agende ainda hoje sua vistoria gratuita e sem compromisso!


Esse artigo foi desenvolvido por nosso estagiário Flavio Ariel um incrível técnico de mecânica e processos de produção em formação.



Cadastre-se aqui!

Receba novidades da Dan Solução e do nosso blog assinando a Dan News.

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.


Dan nas Mídias Sociais

Informações

A Dan Solução tem a solução definitiva para infiltrações em condomínios, com garantia de 15 anos. Impermeabilização, sem a troca da manta asfáltica e obras desnecessárias, é com a Dan Solução.

Tags